EDUCAÇÃO
Voltar
Educação, sociedade e cultura

Angustia adolescente e família contemporânea
Neste projeto, procuramos pensar o lugar ocupado pela adolescência na sociedade contemporânea como ideal cultural. Fenômeno que, de forma aparentemente paradoxal, acaba por produzir uma espécie de estranhamento entre pais e filhos determinado por relações de natureza essencialmente especular. Esse estranhamento tem sido fundamental na produção de uma angustia que passa a ser determinante no modo de ser e de se fazer adolescente. Para estudar o fenômeno da adolescência como ideal cultural, considerando ai a produção de uma angustia adolescente, retomaremos inicialmente os trabalhos de Kierkegaard (1972) e Heidegger (1989) em que tematizam o conceito de angustia. Articularemos à tal reflexão as reflexões realizadas por Freud em relação a angustia considerando a existência do Unheimlicheb e a sua releitura por Lacan(1997). Vale ressaltar que, no Seminario A angustia (1997), Lacan não só coloca em questão o conceito angustia da castração , elaborado por Freud, como designa a angustia como a falta da falta (1997, p. 56) ..
INICIO-2006
 
 
Juventude, escolarização e poder local: região metropolitana de Goiânia
Este projeto é parte de um projeto mais abrangente de pesquisa pluri-institucional constituída em torno da temática juventude. A pesquisa é nacionalmente coordenada pela Profa.Dra. Marilia Sposito e Prof.Dr. Sérgio Haddad e tem coordenadores regionais em 9 regiões metropolitanas do país. O eixo investigativo da pesquisa é examinar o modo como vem sendo construído o campo de ações públicas destinadas aos jovens, sobretudo, aqueles de origem popular, nos últimos anos pelos poder municipal. Em especial, na região metropolitana de Goiânia, busca conhecer e descrever as ações desenvolvidas pelo executivo municipal de 4 municipios: Goiânia, Aparecida de Goiânia, Senador Canedo e Trindade.
INICIO
 
 
Universitários sem diploma:do silêncio nos discurso estudantis à evasão como processo de exclusão social e cultural
A presente investigação pretende explorar, do ponto de vista interpretativo, o universo simbólico(representações sociais) da categoria estudantil universitária, brasileira e latino - americana, presente em discursos instituídos, acerca das políticas educacionais levadas a cabo nas últimas quatro décadas as quais tem enfatizado o acesso como único filtro escolar e os problemas de permanência (incluida ou não a diplomação) como decorrente de uma fragilidade e/ou inexistente política de assistência; trazer a problemática da evasão universitária para a discussão mais geral acerca dos novos processos de exclusão social inseridos no momento que tanto se enfatiza a inclusão social: desnaturalizar o problema da evasão universitária rompendo explicações centradas na individualização expressa pelo dom, oportunidades, aptidões, carências sociais e/ou culturais; situando-a no quadro geral dos processos de exclusão social a que se encontram submetidas/construídas as realidades latino-americanas; contribuir para o aprofundamento teórico-explicativo da questão multicausal da evasão discente universitária acreditando ser possível identificar possiblidades de rupturas, histórica e cotidianamente construídas num reencontro de sujeitos coletivos que tenham a emancipação social como eixo fundante de suas práticas e de suas representações; somar esforços no sentido de ampliar, avançar o estado da arte de estudos sobre a problemática da evasão discente universitária em âmbito latino-americano buscando universalidades e singularidades com suas respectivas mediações sociais possíveis.
 INICIO 2004

Copyrights © 2014 Equipe Internet - Todos direitos reservados | PUC Goiás - Brasil
Av. Universitária 1.440, Setor Universitário, Goiânia-GO, CEP: 74605-010, Fone/Fax: (62) 3946-1000/3946-1005