SERVIÇO SOCIAL
Voltar
Roteiro de Projeto de Pesquisa

 
 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO – MESTRADO EM SERVIÇO SOCIAL (PPSS) DA  PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS (PUC GOIÁS)
 
1. Identificação
1.1 Título
1.2 Autor (a)
1.3 Instituição
1.4 Local e Data
2.Linha de Pesquisa do PPSS (Teoria Social e Serviço Social; Política Social, Movimentos Sociais e Cidadania) a qual vai destinar o projeto.
 
3. Apresentação: exposição sintética de como chegou ao tema de investigação, qual foi à  gênese do problema, as circunstâncias que interferiram nesse processo, porque fez tal opção, se já realizou uma pesquisa com temática semelhante e/ou porque quer trabalhar esse tema. Este é o único item no qual é permitido aparecer o lado mais pessoal da exposição do projeto, no qual se pode falar de motivos pessoais que motivaram a desejar realizar essa pesquisa. 
 
4. Objeto e problema da pesquisa: com base no que foi anunciado na apresentação, procure fazer uma exposição mais objetiva e técnica, situando o problema, ou seja, como o tema está problematizado e, conseqüentemente, porque ele precisa ainda ser pesquisado. É importante lembrar que o problema é algo factível, real e histórico. Sua definição pressupõe o seguinte movimento: reconhecer que não se conhece algo que já existe na realidade, e se dispor a desvendá-lo. Trata-se, portanto, de delimitar, circunscrever o tema-problema, isto é, privilegiar o detalhamento e a contextualização do objeto de estudo. Dessa forma, procure elaborar uma questão (na forma de um pressuposto) na qual explicite seu problema de pesquisa, o que pretende demonstrar com esse estudo. Em outras palavras, o problema deve conter uma última pergunta para compor o seu objeto de estudo? Por quê? Como?
5. Objetivos (geral e específicos): o que pretende realizar no desenvolvimento do problema. Aqui está se referindo aos objetivos intrínsecos da pesquisa, pertinentes ao tema e vinculados ao desenvolvimento do raciocínio. Os Objetivos extrínsecos só cabem na Apresentação.
5.1. Hipóteses: explicite a(s) hipótese(s) que construiu para a solução do problema enunciado anteriormente. Lembre-se que todo trabalho científico constitui um raciocínio demonstrativo de alguma hipótese, pois é essa demonstração que soluciona o problema pesquisado. A(s) hipótese(s) se vincula(m) a(os) objetivo(s), isto é, aos resultados que precisam ser alcançados para que se construa toda a demonstração. A função da(s) hipótese(s) é dar direção, orientar e nortear o estudo e a pesquisa. Ela (s) não evidencia(m) e nem constata(m), apenas aponta(m) “indícios” (com base na identificação das razões, tendências observadas, proposições doutrinárias, perspectivas futuras e outros). Trata-se da questão central (e mais relevante para o objeto) que se pretende resolver e/ou explicitar na pesquisa.
6. Quadro teórico de referência: exponha aqui, discutindo seus referenciais teóricos, em outras palavras, os instrumentos lógico-conceituais nos quais você se apóia para conduzir seu raciocínio, sua explicação dos aspectos do real que você se propôs estudar.Esta é a chamada revisão de literatura, ou seja, todos aqueles textos e/ou documentos que você precisa estudar antes de formular seu projeto, equacionando o conhecimento acumulado sobre o seu tema. Privilegie os textos mais importantes sobre seu tema; como uma varredura exploratória, todavia, não pode ser precária. Em outras palavras, é importante estabelecer um fio condutor em suas análises, demonstrando um discurso coerente (com seqüência de idéias entre uma parte e outra), partindo sempre de evidências empíricas, frutos de determinada inserção no real, nele encontrando suas razões e seus objetivos. As análises teóricas fundamentam seu objeto e explicitam sua perspectiva analítica. Daí a necessidade de se definir um eixo teórico elegendo as categorias analíticas e os conceitos que são centraisao seu objeto de estudo e pesquisa. Nesse item, destaque as indagações epistemológicas, as abordagens e as linhas de pensamento dos autores analisados, ainda que diferenciadas, sobre a temática em estudo. Evitar julgamentos subjetivos e/ou juízos de valor.
7. Metodologia: trata-se da explicitação da abordagem metodológica a ser adotada, quais as categorias analíticas que o informa? Ou seja, dos procedimentos e etapas: anuncie as fontes (primárias, secundárias, empíricas, documentais, bibliográficas) com as quais irá contar para a realização da pesquisa, bem como, os procedimentos metodológicos e instrumentos técnicos que usará, deixando bem claro como é que vai proceder. Em síntese, esta parte é a que vai dar o “lastro empírico” à sua pesquisa (natureza da pesquisa e das fontes, recorte temporal, unidade de análise, dimensão qualitativa e/ou quantitativa, instrumentos utilizados entre outros). À vista dos objetivos perseguidos, da natureza do objeto pesquisado e dos procedimentos possíveis, indique as etapas de seu processo de investigação, tendo bem presenteque os resultados de cada uma dessas etapas é que constituirão as partes do relato do trabalho, ou seja, os seus capítulos.
8. Justificativa: É o momento de se responder a três questões básicas e objetivas: porque escolheu este objeto de estudo; qual a questão de fundo que motivou essa escolha temática de investigação. E por fim, qual poderá vir a ser a contribuição de seu trabalho, sua relevância social e atualidade. O que ele poderá suprir? Quais as lacunas existentes? Para tanto, além dos argumentos afirmativos, deve-se referir, ainda, aos estudos anteriores já feitos sobre o tema para assinalar suas eventuais limitações e destacar assim a necessidade de se continuar a pesquisá-lo e as contribuições que o seu trabalho dará, justificando-o desta maneira.
9. Cronograma: Apresente um cronograma com todas as etapas de sua pesquisa, iniciando com sua entrada no PPSS-UCG até a defesa da dissertação.
 
10. Referências Bibliográficas: indique as referências bibliográficas conforme as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas de Trabalho Científico (ABNT), os títulos básicos a serem utilizados no desenvolvimento da pesquisa, discriminando, se for o caso, as fontes, os textos de referência teórica, as fontes documentais, as fontes orais etc. Ter bem claro que essa bibliografia poderá se ampliar ao final da pesquisa, já que novos documentos e textos poderão ser identificados em decorrência do estudo e no desenvolvimento do processo de investigação. É importante que as referências bibliográficas (autores tomados como referências) indicadas adotem como parâmetro as categorias analíticas, previamente, definidas.
 

 

 

Copyrights © 2014 Equipe Internet - Todos direitos reservados | PUC Goiás - Brasil
Av. Universitária 1.440, Setor Universitário, Goiânia-GO, CEP: 74605-010, Fone/Fax: (62) 3946-1000/3946-1005